Chile
Press Release

CNE apresentou propostas preliminares após conclusão da Mesa de Diálogo Público-Privado do Mercado de Curto Prazo no Chile

Bnamericas Publicado: sexta-feira, 02 dezembro, 2022

O conteúdo deste comunicado foi traduzido usando um software de tradução automática.  


Por CNE
1º de dezembro de 2022

O órgão regulador apresentou à Mesa de Diálogo um conjunto de propostas regulatórias, algumas das quais já estão sendo elaboradas pelo Ministério de Energia e CNE, em matérias relacionadas a licitações de fornecimento, cadeia de pagamento, planejamento e precificação de transmissão, geração, armazenamento e operação do Sistema Elétrico, contrapartidas e custos sistêmicos, conforme enquadrado no diagnóstico feito na instância.

No âmbito da Mesa de Diálogo Público-Privado do Mercado de Curto Prazo, convocada pelo Ministério da Energia e pela Comissão Nacional de Energia (CNE), com o objetivo de levantar as opiniões dos diversos atores do Sistema Elétrico sobre a situação do empresas fornecedoras que declararam a impossibilidade de pagar suas obrigações decorrentes do Mercado de Curto Prazo, o CNE apresentou uma série de propostas relacionadas a este assunto, e um cronograma para sua implementação.

A iniciativa contemplou a realização de cinco sessões, onde participaram 17 atores do setor elétrico, entre organizações públicas e associações de classe, dos quais 12 apresentaram seus diagnósticos e propostas.

Com base no diagnóstico e nas propostas apresentadas pelos membros desta instância, o Ministério da Energia em conjunto com a CNE apresentou as propostas mencionadas pelos diferentes participantes no âmbito da mesa de diálogo, classificadas nos seguintes temas: cadeia de pagamentos no Mercado Curto Prazo, licitações de suprimento, planejamento e precificação da transmissão, segmento de geração, armazenamento e operação do Sistema Elétrico, contraprestações e custos sistêmicos e Mercado de Curto Prazo.

As propostas apresentadas pela CNE, em conjunto com o Ministério da Energia, contemplam a alteração da Lei Geral dos Serviços Elétricos, o Regulamento de Coordenação e Funcionamento, o Regulamento de transferência de potência, bem como alterações à Norma Técnica de Segurança e Qualidade de Serviço e Regulamentos Técnicos de Coordenação e Operação, bem como a revisão de instrumentos como o Relatório de Preços de Nó de Curto Prazo e as Bases de Licitação de Fornecimento para Clientes regulados.

Passos a seguir

Após a apresentação das propostas e seu cronograma de implementação, a CNE abriu um período de comentários aos participantes da Mesa Redonda, para posterior emissão de um relatório consolidado das propostas que tanto o Ministério de Energia quanto a CNE irão implementar.

Autoridades

O trabalho realizado foi destacado pelo Ministro da Energia, Diego Pardow: "No primeiro mês da minha gestão, mandei criar esta mesa e agora que acabou, agradeço a colaboração de todos os atores que participaram, mas exorte-os a não desistir porque a conversa ainda não acabou. Devemos assumir os desafios da transição energética e contar com o ministério para cumprir os objetivos que surgiram nessas conversas”.

Por seu lado, o secretário executivo da CNE, Marco Antonio Mancilla, elogiou a coordenação feita com o setor privado para tentar encontrar soluções para esta situação. “Como indicamos, estamos assumindo problemas no setor elétrico que já se arrastam há algum tempo e que estamos determinados a resolver para avançar adequadamente na transição energética. Esse diálogo público-privado mostra que quando todos os agentes focam no interesse comum, geram-se políticas públicas robustas. Hoje apresentamos como CNE as nossas conclusões e propostas preliminares, que esperamos continuar a aprofundar durante o mês de dezembro com o contributo da indústria”, indicou.

Assine a plataforma de inteligência de negócios mais confiável da América Latina. Deixe-nos mostrar nossas soluções para Fornecedores, Empreiteiros, Operadores, Governo, Jurídico, Financeiro e Seguros.

Assine a plataforma de inteligência de negócios mais confiável da América Latina.

Outros projetos em: Energia Elétrica (Chile)

Tenha informações cruciais sobre milhares de Energia Elétrica projetos na América Latina: em que etapas estão, capex, empresas relacionadas, contatos e mais.

Outras companhias em: Energia Elétrica (Chile)

Tenha informações cruciais sobre milhares de Energia Elétrica companhias na América Latina: seus projetos, contatos, acionistas, notícias relacionadas e muito mais.

  • Companhia: Energía Latina S.A.  (Enlasa)
  • A empresa chilena de geração de energia Energía Latina SA foi fundada em 2005. A empresa detém a propriedade de várias usinas elétricas movidas a diesel por meio de sua subsidiá...
  • Companhia: Chilquinta Energía S.A.  (Chilquinta)
  • A distribuidora e comercializadora chilena Chilquinta Energía SA atende a mais de 610.000 clientes nas províncias de San Antonio, Petorca, Valparaíso, San Felipe, Quillota e Los...
  • Companhia: Enel X Chile S.p.A.  (Enel X Chile)
  • A descrição contida neste perfil foi extraída diretamente de uma fonte oficial e não foi editada ou modificada pelos pesquisadores da BNamericas, mas pode ter sido traduzida aut...
  • Companhia: Ausenco Chile Ltda.  (Ausenco Chile)
  • Ausenco Chile Ltda. É uma subsidiária da empresa australiana Ausenco que fornece soluções de engenharia e infraestrutura de processos no Chile desde 1995. Sediada em Santiago, a...
  • Companhia: Metso Outotec Chile S.A.  (Metso Outotec Chile)
  • A Metso Chile SA é a subsidiária chilena da multinacional finlandesa Metso Oyj. Fornece serviços e soluções principalmente para as indústrias de mineração, papel e celulose e re...