México
Feature

Destaque: os planos de investimento de 3 operadoras mexicanas de aeroportos

Bnamericas Publicado: sábado, 03 setembro, 2022
Destaque: os planos de investimento de 3 operadoras mexicanas de aeroportos

As três maiores operadoras de aeroportos privados do México continuarão lançando planos de investimento e novos projetos em suas concessões durante o restante deste ano.

São elas o Grupo Aeroportuario del Pacífico (GAP), o Grupo Aeroportuario del Centro Norte (OMA) e o Grupo Aeroportuario del Sureste (Asur).

Após o quarto relatório do governo do presidente Andrés Manuel López Obrador na quinta-feira (1), no qual destacou os investimentos em infraestrutura aeroportuária, a BNamericas analisa o status das carteiras de 2022 da operadora.

GAP

O grupo, que detém concessões para operar 13 aeroportos no México e outro na Jamaica, está avançando com o plano de investimento de 12 bilhões de pesos (US$ 595 mi) anunciado no ano passado para realizar projetos até 2025.

Na segunda-feira (29), sua presidente, Laura Diez Barroso, anunciou o início das obras do segundo terminal de 4,4 bilhões de pesos do aeroporto internacional de Puerto Vallarta, no estado de Jalisco.

O novo terminal de 74 mil m² expandirá o aeroporto em cerca de 165% e será concluído até 2024, informou o semanário mexicano La Jornada, segundo Diez.

Diez disse que o investimento total no aeroporto será de mais de 7 bilhões de pesos.

Em um relatório de tráfego de agosto, o GAP disse que o aeroporto de Puerto Vallarta recebeu cerca de 1,4 milhão e 2,2 milhões de passageiros nacionais e internacionais, respectivamente, entre janeiro e julho, tornando-se o quarto aeroporto mais movimentado do grupo.

Nos primeiros seis meses, o GAP destinou 4,2 bilhões de pesos para novas obras, de acordo com seu relatório financeiro do segundo trimestre.

Entre esses projetos estão a expansão da plataforma de aviação no aeroporto de San José del Cabo, no estado de Baja California, a construção de uma nova pista no aeroporto de Guadalajara e projetos de reabilitação e ampliação no México e na Jamaica. Outros projetos incluem planos de expansão e modernização dos terminais desses aeroportos.

A mídia local informou recentemente que o projeto de Guadalajara alcançaria 45% de progresso até o final do ano.

OMA

A operadora tem grandes obras em andamento em suas 13 concessões nacionais para expandir e reabilitar terminais e pistas até 2025, de acordo com o plano de investimento de 12 bilhões de pesos apresentado no ano passado.

Entre os destaques estão a expansão de 4,2 bilhões de pesos do aeroporto de Monterrey, no estado de Nuevo León, com a primeira etapa inaugurada em meados de agosto, e a ampliação e reforma, avaliada em 635 milhões de pesos, do edifício do terminal do aeroporto de Culiacán, no estado de Sinaloa, cujas obras começaram em maio.

Em entrevista no ano passado, o CEO Ricardo Dueñas falou à BNamericas sobre outros planos para expandir e reformar o edifício do terminal do aeroporto Ciudad Juárez, no estado de Chihuahua, com um investimento de 428 milhões de pesos, expandir o terminal de Chihuahua no mesmo estado (718 milhões), expandir a pista do aeroporto de San Luis Potosí (389 milhões) e ampliar o terminal do aeroporto de Durango (101 milhões).

Sem divulgar os valores dos investimentos, em seu relatório do segundo trimestre, a OMA também mencionou a reabilitação da plataforma de aviação no aeroporto de Zacatecas, e a modernização do terminal do aeroporto de Zihuatanejo, no estado de Guerrero.

Asur

A Secretaria de Infraestrutura, Comunicações e Transportes (SICT) afirmou em abril que a Asur investiria 2 bilhões de pesos em novas infraestruturas este ano. A operadora detém nove concessões no sudeste do país.

Os projetos incluem a ampliação do quarto terminal do aeroporto internacional de Cancún, no estado de Quintana Roo, bem como do prédio da alfândega e migração no terminal de Cozumel, no mesmo estado. Também foram mencionados os planos de expansão do terminal de Mérida, no estado de Yucatán, e o início da primeira etapa de construção do terminal de Tapachula, no estado de Chiapas.

De acordo com o relatório do segundo trimestre da operadora, a Asur investiu 437 milhões de pesos no trimestre, dos quais 346 milhões foram para aeroportos mexicanos, enquanto o restante foi para concessões de aeroportos em Porto Rico e na Colômbia.

LEIA TAMBÉM Setor privado é fundamental para superar o déficit de infraestrutura aeroportuária do México

LEIA TAMBÉM Falhas estruturais e falta de manutenção prejudicam aeroporto da Cidade do México, diz especialista

Assine a plataforma de inteligência de negócios mais confiável da América Latina. Deixe-nos mostrar nossas soluções para Fornecedores, Empreiteiros, Operadores, Governo, Jurídico, Financeiro e Seguros.

Assine a plataforma de inteligência de negócios mais confiável da América Latina.

Outros projetos em: Infraestrutura (México)

Tenha informações cruciais sobre milhares de Infraestrutura projetos na América Latina: em que etapas estão, capex, empresas relacionadas, contatos e mais.

Outras companhias em: Infraestrutura (México)

Tenha informações cruciais sobre milhares de Infraestrutura companhias na América Latina: seus projetos, contatos, acionistas, notícias relacionadas e muito mais.

  • Companhia: Logisti-K de México, S.A. de C.V.  (Logisti-K)
  • A descrição contida neste perfil foi retirada diretamente de uma fonte oficial e não foi editada ou modificada pelos pesquisadores do BNamericas, mas pode ter sido traduzida aut...
  • Companhia: UTE Comsa - Imapex
  • UTE Comsa - Imapex é uma parceria formada pela COMSA Corporation México, e Imapex para a implementação do projeto Carretera Ecuandureo - La Piedad, localizado em Guanajuato, Mic...
  • Companhia: ABB México, S.A. de C.V.  (ABB México)
  • ABB México, a subsidiária mexicana da empresa suíça de energia e tecnologias de automação ABB, fornece serviços de tecnologia e automação para os setores de energia elétrica, hi...