Argentina e Bolívia
Press Release

Argentina cumpre com a Bolívia e paga US$ 539 milhões pela compra de gás

Bnamericas Publicado: terça-feira, 16 agosto, 2022
Argentina cumpre com a Bolívia e paga US$ 539 milhões pela compra de gás

O conteúdo deste comunicado da YPFB foi traduzido usando um software de tradução automática

La Paz, 15 de agosto (AN/YPFB).- O presidente executivo da YPFB, Armin Dorgathen, informou hoje que a República Argentina, por meio da Integración Energética Argentina Sociedad Anónima (IEASA), pagou à Bolívia mais de US$ 539 milhões pela compra de gás natural correspondente ao período de janeiro a maio de 2022.

Todos os seus pagamentos da Argentina são pontuais, não há atrasos. A fatura de junho vence no dia 18 deste mês. A informação que foi publicada no fim de semana está cheia de conjecturas e meias verdades que a tornam totalmente errada. A pessoa que escreveu não cumpriu a regra básica do jornalismo de verificar a informação antes de publicar”, afirmou o executivo da petroleira estatal.

Dorgathen acrescentou que a YPFB quebrou recordes de vendas de gás em janeiro, fevereiro, março, abril e maio, negociando a US$ 20 por milhão de British Thermal Unit (BTU). Começou, com a execução do sexto adendo, com a venda de 14 milhões de metros cúbicos por dia (MMmcd) de gás natural “o que muitos dos pseudo-analistas duvidavam que fôssemos fazer”.

FUNDO

Em 19 de outubro de 2006, a Yacimientos Petroliferos Fiscales Bolivianos (YPFB) e a Energía Argentina SA, agora (IEASA), assinaram o Contrato de Compra de Gás Natural, que até o momento conta com seis adendos assinados. O Sexto Adendo foi assinado em 28 de abril de 2022.

No âmbito da Declaração Conjunta entre os Presidentes de ambos os países e da Resolução Ministerial nº 039/2022 que estabelece diretrizes para a alocação de volumes de hidrocarbonetos, o adendo tem por objetivo modificar e/ou complementar, de forma permanente ou transitória, cláusulas e/ou subcláusulas do contrato.

Em cumprimento ao Contrato, a IEASA concedeu à YPFB uma carta de crédito stand-by, como garantia de pagamento da compra de gás natural no valor de USD 116.083.249,06 (com vencimento em 30/09/2022), que deverá ser renovada pela IEASA. Da mesma forma, em virtude do Sexto Aditivo, a IEASA concedeu à YPFB outra carta de crédito standby, como garantia de pagamento da garantia de fornecimento de USD 180.000.000. Ambas as garantias estão sob custódia do Banco Central da Bolívia.

Recentemente, a estatal de petróleo conseguiu renegociar o décimo primeiro aditivo ao contrato de fornecimento de gás natural boliviano ao Brasil, que evita a exposição a possíveis multas a serem geradas na gestão de 2022, permite melhorar o preço ponderado das exportações de combustíveis para do país vizinho e gera segurança na YPFB e na Petrobras até o final do contrato.

Assine a plataforma de inteligência de negócios mais confiável da América Latina. Deixe-nos mostrar nossas soluções para Fornecedores, Empreiteiros, Operadores, Governo, Jurídico, Financeiro e Seguros.

Assine a plataforma de inteligência de negócios mais confiável da América Latina.

Outros projetos em: Óleo e Gás (Bolívia)

Tenha informações cruciais sobre milhares de Óleo e Gás projetos na América Latina: em que etapas estão, capex, empresas relacionadas, contatos e mais.

  • Projeto: Campo Sábalo
  • Estágio atual: Borrado
  • Atualizado: 9 meses atrás

Outras companhias em: Óleo e Gás (Bolívia)

Tenha informações cruciais sobre milhares de Óleo e Gás companhias na América Latina: seus projetos, contatos, acionistas, notícias relacionadas e muito mais.