geographicArea-GUYANA
Notícias

Começa o licenciamento para a quinta fase do desenvolvimento de Stabroek, na Guiana

Bnamericas Publicado: segunda-feira, 02 maio, 2022
Começa o licenciamento para a quinta fase do desenvolvimento de Stabroek, na Guiana

A Esso Exploration and Production Guiana (EEPGL) solicitou à Agência de Proteção Ambiental do país (EPA) uma autorização ambiental para realizar o projeto Uaru, a quinta fase do bloco offshore de Stabroek.

Uaru prevê a adição de um FPSO de 250 mil b/d e inclui entre 40 e 76 poços de desenvolvimento, além da instalação e operação de equipamentos submarinos, umbilicais, risers e linhas de fluxo (na sigla em inglês, SURF).

A produção está prevista para começar entre 2026 e 2027 e incluirá entre 450 e 540 Mf³/d (milhões de pés cúbicos por dia) de gás natural, que seria usado como combustível ou reinjetado, de acordo com o sumário do projeto.

“Este projeto pode afetar significativamente o meio ambiente e, portanto, exigirá uma avaliação de impacto ambiental (EIA) antes que qualquer decisão possa ser tomada quanto à sua aprovação ou rejeição”, disse a EPA.

A agência governamental está aceitando perguntas e comentários para serem respondidos ou considerados no EIA.

A engenharia e o design de front-end estão em andamento para Uaru, e o objetivo é enviar um relatório ao governo até o final do ano.

A produção de Stabroek vem dos FPSOs Liza 1 (capacidade de 120 mil b/d) e Liza 2 (220 mil b/d), enquanto Payara (220 mil b/d) e Yellowtail (250 mil b/d) estão programados para entrar em operação no final de 2023 e 2025, respectivamente.

Em um desenvolvimento relacionado, o Ministério dos Recursos Naturais da Guiana liberou a licença de produção de petróleo para Yellowtail.

Por sua vez, a TechnipFMC garantiu um contrato adicional da EEPGL para Yellowtail e recebeu notificação para prosseguir com um contrato anunciado anteriormente para a quarta fase.

A EEPGL, controlada pela ExxonMobil, tem uma participação operacional de 45% em Stabroek, a Hess Guyana Exploration 30% e a CNOOC Petroleum Guyana 25%.

Fonte: resumo do projeto Uaru

Enquanto isso, durante uma entrevista coletiva, o vice-presidente Bharrat Jagdeo disse haver “muito trabalho no lado regulatório”, relacionado a um novo contrato de partilha de produção (PSC), o estabelecimento da comissão de petróleo, as leis de petróleo de 1986 e a implementação do conteúdo local secretariado.

Sobre o PSC, ele acrescentou que a meta é aumentar a participação do governo de 50% para 60%.

Jagdeo também comentou que as decisões sobre a criação de uma empresa nacional de petróleo e o papel dos parceiros estratégicos, bem como o lançamento de um leilão de áreas offshore estão previsos para setembro.

Ele destacou que uma questão em estudo é permitir que a ExxonMobil e “os outros” participem do leilão devido à sua “presença dominante”.

“Por outro lado, se os grandes não participarem, você poderá obter uma oferta mais baixa”, disse Jagdeo.

GÁS

Quando questionado sobre o trabalho para elaborar um plano mestre para o uso de gás natural no país, o vice-presidente afirmou que “muita coisa depende de conseguir que a Exxon disponibilize mais gás para monetizar mais de seus 16 trilhões de pés cúbicos de reservas”.

O governo e a Exxon estão em negociações para aumentar a oferta, dos 50 Mf³/d prometidos para 130 Mf³/d, de acordo com Jagdeo, que acrescentou que estudos estão sendo realizados para determinar o uso de gás além do previsto para geração de energia.

Ele disse que nove empresas já se pré-qualificaram para engenharia, aquisição e construção da usina de 300 MW e da instalação de líquidos de gás natural, e que os convites devem ser enviados aos pré-qualificados até o final do mês. Os nomes não foram divulgados.

A ExxonMobil está programada para realizar uma série de audiências públicas este mês a partir de 9 de maio para o projeto de gás para energia.

Leia também Projeto de gás para energia da Guiana apresenta riscos ‘gerenciáveis’

Assine a plataforma de inteligência de negócios mais confiável da América Latina. Deixe-nos mostrar nossas soluções para Fornecedores, Empreiteiros, Operadores, Governo, Jurídico, Financeiro e Seguros.

Assine a plataforma de inteligência de negócios mais confiável da América Latina.

Outros projetos em: Energia Elétrica (geographicArea-GUYANA)

Tenha informações cruciais sobre milhares de Energia Elétrica projetos na América Latina: em que etapas estão, capex, empresas relacionadas, contatos e mais.

Outras companhias em: Energia Elétrica

Tenha informações cruciais sobre milhares de Energia Elétrica companhias na América Latina: seus projetos, contatos, acionistas, notícias relacionadas e muito mais.

  • Companhia: Alupar Investimento S.A.  (Alupar)
  • Criada em 2007, a Alupar Investimento (Alupar) é uma holding brasileira que financia projetos e possui ativos de geração e transmissão de energia elétrica no Brasil e na América...
  • Companhia: Nordex SE  (Nordex)
  • Nordex, uma holding alemã, está envolvida no desenvolvimento, produção e comercialização de turbinas eólicas. Os projetos da empresa na América Latina incluem um parque eólico d...
  • Companhia: Celeo Redes Chile Ltda.  (Celeo Redes Chile)
  • Celeo Redes Chile Ltda. é a unidade chilena da empresa espanhola Celeo Redes SL, que é majoritariamente detida pela Celeo Concesiones e Inversiones, parte do Grupo Elecnor SA. C...
  • Companhia: SECOVI S.A.P.I. de C.V.  (SECOVI)
  • A descrição contida neste perfil foi extraída diretamente de uma fonte oficial e não foi editada ou modificada pelos pesquisadores da BNamericas, mas pode ter sido traduzida aut...