Brasil
Notícias

Como a ascensão do pagamento instantâneo está mudando a relação dos brasileiros com os bancos

Bnamericas Publicado: sexta-feira, 22 julho, 2022
Como a ascensão do pagamento instantâneo está mudando a relação dos brasileiros com os bancos

A ascensão vertiginosa do sistema de pagamento instantâneo PIX no Brasil está, simultaneamente, acelerando o uso de smartphones como o principal canal bancário no país e fazendo com que mais pessoas realizem pagamentos e outras transações financeiras com dispositivos móveis.

Esta é uma das principais conclusões de um estudo da Deloitte sobre tecnologia realizado para a Febraban, cujos resultados completos foram apresentados em entrevista coletiva nesta sexta-feira (22).

“O que estamos vendo é que as transações financeiras por meio do PIX estão alavancando o canal móvel como um todo”, disse Sérgio Biagini, principal parceiro da Deloitte para o setor de Serviços Financeiros, a repórteres.

Em março, 51 milhões de brasileiros estavam cadastrados no PIX – aumento de 72% em relação a março de 2021 –, enquanto os que realizam mais de 30 transações PIX por mês cresceram 809% no período, segundo a Febraban.

O Banco Central do Brasil registrou mais de 430 milhões de chaves PIX registradas no país no final de março, número que subiu para 470 milhões no final de junho. A diferença nos dados é porque um usuário pode ter mais de uma chave PIX.

CELULARES DOMINAM

O celular já era o principal canal bancário do país em comparação com os canais “físicos”, como agências bancárias ou caixas eletrônicos.

Considerando tanto acessos móveis (por aplicativos) quanto o internet banking (sites de bancos acessados a partir de desktops), 7 em cada 10 operações bancárias no Brasil foram realizadas por meio de canais digitais em 2021, segundo o estudo. As operações por caixas eletrônicos, por sua vez, caíram 11%.

O resultado foi impulsionado pelo crescimento de 28% nas transações móveis, que saltaram para um total de 67,1 bilhões, ou 56% do total de 119,5 bilhões de operações. Por sua vez, as transações de internet banking cresceram 6%.

A diferença é que o mobile banking é usado principalmente para transações não financeiras, como saldos de contas correntes. A ascensão do PIX, no entanto, está fazendo com que mais brasileiros façam pagamentos, transferências e investimentos por meio de smartphones, segundo o estudo.

As transações bancárias móveis atingiram 16,3 bilhões em 2021, representando um aumento de 75% em comparação com 2020, com os pagamentos aumentando especificamente 72%.

De acordo com Biagini, o PIX já responde por quase metade do total de transações envolvendo pagamentos móveis e 10% no internet banking, havendo, portanto, mais espaço para crescimento.

USUÁRIOS RECORRENTES

Não apenas as operações móveis estão crescendo com o PIX, mas o uso também está se tornando mais constante.

“O que vimos é um grande crescimento de usuários recorrentes, heavy users, aqueles que realizam mais de 30 transações [por mês] no celular. Com o tempo o PIX se tornará uma grande alavanca para isso”, disse Biagini.

A abertura de contas via canais digitais finalmente superou a abertura via canais físicos pela primeira vez no ano passado. Cerca de 10,8 milhões de contas foram abertas por meio de telefones celulares em 2021, o que representa um aumento de 66% em relação a 2020.

“Acredito, pelo volume de abertura de contas pelos canais mobile, que o uso de smartphones aumentará ainda mais nos próximos anos, tanto para operações financeiras quanto para não financeiras”, afirmou Rodrigo Mulinari, diretor de inovação e tecnologia da Febraban.

De acordo com uma pesquisa separada realizada pela plataforma de e-commerce Nuvemshop, o PIX já é um dos métodos de pagamento mais populares no e-commerce para pequenas e médias empresas brasileiras.

Os pagamentos com PIX atingiram 16,5% do total de pagamentos processados pelo ecossistema Nuvemshop no primeiro semestre do ano, ante 2,5% no mesmo período de 2021. A pesquisa levantou principalmente sites de comércio eletrônico e considera mais de cem mil lojistas ativos na plataforma da empresa.

Em termos de formas de pagamento, o PIX ficou atrás apenas dos cartões de crédito (53% do total), que continua sendo a opção mais popular para os brasileiros nas compras online, segundo a Nuvemshop.

“Este meio de pagamento trouxe comodidade e facilidade aos clientes no dia a dia de suas transações financeiras e se mostrou uma poderosa ferramenta para impulsionar a atividade bancária no país”, acrescentou Mulinari.

Ele acredita que novos recursos, a serem incluídos pelo Banco Central no sistema de pagamentos instantâneos, terão potencial para atrair ainda novos usuários.

Conforme declarado em outra seção do estudo divulgado meses atrás, os bancos brasileiros devem investir R$ 35,5 bilhões (US$ 6,51 bi) em tecnologia este ano – aumento de 18% em relação a 2021. Em 2021, os investimentos em tecnologia dos bancos cresceram 13%.

Assine a plataforma de inteligência de negócios mais confiável da América Latina. Deixe-nos mostrar nossas soluções para Fornecedores, Empreiteiros, Operadores, Governo, Jurídico, Financeiro e Seguros.

Assine a plataforma de inteligência de negócios mais confiável da América Latina.

Outros projetos em: TIC

Tenha informações cruciais sobre milhares de TIC projetos na América Latina: em que etapas estão, capex, empresas relacionadas, contatos e mais.

Outras companhias em: TIC (Brasil)

Tenha informações cruciais sobre milhares de TIC companhias na América Latina: seus projetos, contatos, acionistas, notícias relacionadas e muito mais.

  • Companhia: Ligga Telecomunicações S.A.  (Ligga Telecom)
  • A Ligga Telecom, antiga Copel Telecom, é uma subsidiária da Companhia Paraenense de Energia e oferece serviços de telecomunicações e comunicações. Durante 2015, a empresa atende...
  • Companhia: Tim S.A.  (TIM Brasil)
  • A TIM SA é uma operadora brasileira de telecomunicações que oferece serviços de telefonia móvel e fixa, acesso à Internet por meio de modems, tablets e telefones celulares (3G e...