México
Notícias

Como uma empresa mexicana está tentando reformular o financiamento de estádios com veículos de investimento em infraestrutura

Bnamericas Publicado: quarta-feira, 07 dezembro, 2022
Como uma empresa mexicana está tentando reformular o financiamento de estádios com veículos de investimento em infraestrutura

O financiamento de projetos de estádios mexicanos por meio de fundos imobiliários sustentáveis, conhecidos como Fibras, é visto como uma solução inovadora.

A diretora de engenharia jurídica da TMSourcing, Genoveva Beatriz Franco Aguado (foto), desenvolveu a ideia com base nas opções apresentadas pelo Catar para financiar a Copa do Mundo. Sua proposta “Fibra Stadium” conquistou o primeiro lugar no concurso Amefibra-Fibra Day em outubro.

“Ninguém propôs um tipo de Fibra diferente do que se conhece hoje. É a primeira vez que um fundo como esse é proposto na área esportiva”, disse à BNamericas.

Como veículos voltados para o desenvolvimento imobiliário e de infraestrutura, os Fibras se popularizaram. Com o concurso, a bolsa de valores BMV pretendia incorporar mais Fibras – seu portfólio atual envolve 16.

“Além disso, o que estamos propondo é que haja estádios que não sejam usados poucas vezes por ano, mas que tenham de tudo: shoppings, hotéis, etc.”, destacou Franco, acrescentando que a empresa recebeu algumas propostas depois do concurso.

“Já temos cerca de quatro estádios em nosso portfólio para começar. No momento, estamos em reuniões com os parceiros para ver quem serão os sócios fundadores para lançar os projetos através de Fibras”, disse.

Segundo Franco, sua proposta se concentra em projetos de estádios de uso misto, que permitem mais atividades, além de eventos esportivos ou de entretenimento. Também possibilita que proprietários de estádios existentes financiem obras de modernização por meio de Fibras.

As obras de alguns estádios não avançaram este ano, mesmo que eles tenham sido planejados para a Copa do Mundo de 2026, que será realizada no México, Canadá e Estados Unidos.

Entre elas está a modernização do estádio Azteca, da Cidade do México, avaliada em US$ 150 milhões, atualmente paralisada devido à oposição local. As obras incluem um hotel e um centro comercial.

O status do projeto do Estadio Sostenible de Yucatán (ESY), de 2,2 bilhões de pesos, que será construído na capital do estado, Mérida, também não está claro. A imobiliária Juego de Pelota, com sede em Nova York, apresentou o complexo para jogos de futebol e beisebol há dois anos.

Já o novo estádio do Tigres, em Monterrey, de US$ 320 milhões, permanece no limbo, embora os grupos por trás de seu desenvolvimento tenham prometido iniciar a construção este ano.

Assine a plataforma de inteligência de negócios mais confiável da América Latina. Deixe-nos mostrar nossas soluções para Fornecedores, Empreiteiros, Operadores, Governo, Jurídico, Financeiro e Seguros.

Assine a plataforma de inteligência de negócios mais confiável da América Latina.

Outros projetos em: Infraestrutura (México)

Tenha informações cruciais sobre milhares de Infraestrutura projetos na América Latina: em que etapas estão, capex, empresas relacionadas, contatos e mais.

Outras companhias em: Infraestrutura (México)

Tenha informações cruciais sobre milhares de Infraestrutura companhias na América Latina: seus projetos, contatos, acionistas, notícias relacionadas e muito mais.

  • Companhia: Jeca Railway Corporación, S.A. de C.V.
  • A descrição contida neste perfil foi retirada diretamente de uma fonte oficial e não foi editada ou modificada pelos pesquisadores do BNamericas, mas pode ter sido traduzida aut...
  • Companhia: CGAL S.A. de CV.  (CGAL)
  • A descrição contida neste perfil foi extraída diretamente de uma fonte oficial e não foi editada ou modificada pelos pesquisadores da BNamericas, mas pode ter sido traduzida aut...