Brasil
Notícias

De olho nos setores de energia, óleo e gás do Brasil

Bnamericas Publicado: terça-feira, 25 outubro, 2022
De olho nos setores de energia, óleo e gás do Brasil

O BNDES financiará os parques eólicos Ventos de São Januário 16, Ventos de São Januário 17, Ventos de São Januário 18 e Ventos de São Januário 19, nos municípios de Várzea Nova e Morro do Chapéu, na Bahia.

A participação do BNDES de R$ 690 milhões (US$ 130 milhões) foi concedida a quatro sociedades de propósito específico controladas pela Casa dos Ventos e contemplará investimentos nos sistemas de transmissão associados.

A capacidade instalada combinada dos parques eólicos de 288 MW é suficiente para abastecer cerca de 744 mil residências. Os parques pertencem ao complexo eólico Babilônia Sul, que abriga ao todo cinco parques.

Os recursos são provenientes do programa Finem do banco, na modalidade project finance, e do programa de debêntures em ofertas públicas.

Outros recursos foram gerados pela emissão de debêntures de infraestrutura do Fundo de Desenvolvimento do Nordeste (FDNE) e do Banco do Nordeste, além de recursos do grupo Casa dos Ventos.

Os recursos serão utilizados na aquisição de aerogeradores nacionais, além de obras civis e serviços técnicos especializados.

***

A Aneel aprovou nesta terça-feira (25) a homologação do resultado parcial do Leilão de Energia Nova A-4 de 2022, que contratou energia de empreendimentos de geração greenfield.

Foram contratados 238 MW médios de 29 projetos, com 39% da energia proveniente de usinas hidrelétricas, 32% de usinas eólicas e solares fotovoltaicas e 29% de projetos de biomassa.

Os investimentos estimados giram em torno de R$ 7 bilhões para a implantação de cerca de 950 MW de capacidade.

A energia contratada atenderá à demanda de três concessionárias de distribuição que participaram como compradoras do certame: Cemig Distribuição, Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia e Light Serviços de Eletricidade.

***

As fortes chuvas no Sudeste e Sul do Brasil, combinadas com temperaturas abaixo da média histórica em grande parte do país, reduziram o consumo nacional de energia em 2,5% em setembro em comparação com o mesmo período do ano passado, segundo a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

A retração foi impulsionada pelo mercado regulado, em que pequenos estabelecimentos comerciais e residências compram seu fornecimento direto de distribuidoras.

O segmento consumiu 40.690 MW médios, uma redução de 6% em relação ao ano anterior, em grande parte devido ao menor uso de equipamentos como aparelhos de ar-condicionado.

No mercado livre, que inclui consumidores industriais e grandes empresas, o consumo totalizou 23.629 MW médios, alta de 4,4%.

Segundo a CCEE, o aumento é explicado pela maior atividade em setores produtivos importantes, sobretudo aqueles voltados para a exportação, bem como pela entrada de novos consumidores.

***

A energia total vendida pela paranaense Copel atingiu 17.421 GWh no terceiro trimestre, uma alta de 1,9%.

No acumulado do ano, a Copel registrou 51.433 GWh, um aumento de 5,9% em relação aos nove primeiros meses do ano passado.

Os números contemplam as vendas da Copel Distribuição, da Copel Geração e Transmissão e dos parques eólicos da empresa e da Copel Mercado Livre em todos os mercados (regulado e não regulado).

***

A agência reguladora de petróleo e gás ANP qualificou mais cinco empresas para participar do primeiro ciclo da oferta permanente de partilha, marcado para 16 de dezembro: BP Energy do Brasil, Ecopetrol Óleo e Gás do Brasil, Petronas do Brasil, Qatar Energy do Brasil e Total Energy EP do Brasil.

Petrobras, Shell Brasil Petróleo e Chevron Brasil Óleo e Gás já estavam qualificadas, e outras solicitações ainda estão sendo analisadas.

***

A Comissão Estadual de Controle Ambiental do Rio de Janeiro (Ceca) emitiu a licença ambiental de instalação da segunda fase do Terminal Portuário de Macaé (Tepor).

O governo espera a autorização para liberar R$ 10 bilhões em investimentos no norte do estado, gerando cerca de 25 mil empregos.

A primeira fase inclui a construção de uma unidade de processamento de gás natural, uma estação de tratamento de água, uma estação de bombeamento de água bruta e seis gasodutos, além do canteiro de obras.

Na segunda fase, serão construídos dois terminais, uma unidade de regaseificação de GNL, vários dutos terrestres e um duto submarino. A área portuária também será dragada.

A expectativa é que o Tepor esteja operacional em 2027.

***

Os acionistas da PRIO (antiga PetroRio) aprovaram a aquisição das ações da Dommo Energia. A Dommo agora se tornará uma subsidiária da Petro Rio OPCO Exploração Petrolífera da PRIO.

A Dommo Energia é a antiga proprietária do campo de Tubarão Martelo, na bacia de Campos, 80% comprado pela PRIO em 2020.

Assine a plataforma de inteligência de negócios mais confiável da América Latina. Deixe-nos mostrar nossas soluções para Fornecedores, Empreiteiros, Operadores, Governo, Jurídico, Financeiro e Seguros.

Assine a plataforma de inteligência de negócios mais confiável da América Latina.

Outros projetos em: Energia Elétrica (Brasil)

Tenha informações cruciais sobre milhares de Energia Elétrica projetos na América Latina: em que etapas estão, capex, empresas relacionadas, contatos e mais.

Outras companhias em: Energia Elétrica (Brasil)

Tenha informações cruciais sobre milhares de Energia Elétrica companhias na América Latina: seus projetos, contatos, acionistas, notícias relacionadas e muito mais.

  • Companhia: AUTPRO Elétrica e Automação Ltda.  (AUTPRO)
  • A descrição contida neste perfil foi extraída diretamente de uma fonte oficial e não foi editada ou modificada pelos pesquisadores da BNamericas, mas pode ter sido traduzida aut...
  • Companhia: Siemens Brasil
  • A Siemens Ltda. (Siemens Brasil) é a subsidiária brasileira da empresa alemã de tecnologia Siemens AG Presente no Brasil desde 1867, o foco de crescimento de longo prazo da empr...
  • Companhia: Alfa Laval Ltda.  (Alfa Laval Brasil)
  • Alfa Laval Ltda. (Brasil) é uma subsidiária da Alfa Laval Corporate AB e está sediada em São Paulo, Brasil. Fundada em 1959, a filial brasileira continuou a se expandir no país ...