Brasil
Notícias

Engie Brasil Energia se aproxima de saída do segmento de carvão

Bnamericas Publicado: terça-feira, 05 julho, 2022
Engie Brasil Energia se aproxima de saída do segmento de carvão

A Engie Brasil Energia está prestes a sair do segmento termelétrico, já que espera concluir a venda da usina Pampa Sul até o final do ano, disse um porta-voz da empresa à BNamericas por e-mail.

Com capacidade instalada de 345 MW, o ativo de R$ 2 bilhões (US$ 380 milhões) é a última usina a carvão no portfólio da empresa. Localizada no município de Candiota, no Rio Grande do Sul, a unidade começou a operar em 2019.

“A venda é positiva para os planos da Engie de direcionar operações e investimentos aos projetos de energia renovável e infraestrutura de transmissão e, além disso, é importante para que a economia da região se reinvente, possibilitando uma transição socialmente justa”, afirmou o porta-voz.

Entre 2017 e 2021, a empresa investiu R$ 21,5 bilhões em construções e aquisições no Brasil, incluindo 32,5% da TAG e do negócio de linhas de transmissão, com mais de 2.800 km de empreendimentos em fase final de implantação, “segmento fundamental para que a transição energética ocorra de forma justa e acessível a todos”, destacou o porta-voz.

No mesmo período, as operações de geração renovável cresceram 34%, aumentando a capacidade instalada da empresa em 17%, para 8.441 MW. A participação de fontes renováveis nesse total cresceu de 86,2% em 2020 para 96% no ano seguinte.

A empresa adquiriu recentemente o lote 7 no primeiro leilão de transmissão do Brasil de 2022. Localizado no Pará, o projeto é necessário para atender o crescimento da carga de energia no sudeste do estado.

De acordo com uma pesquisa recente divulgada pela entidade local de energia e meio ambiente Iema, a Engie registrou uma das três maiores taxas de emissão de CO2 equivalente entre as empresas que possuíam usinas termelétricas de serviço público movidas a combustíveis fósseis e conectadas à rede nacional em 2020.

O grupo francês, no entanto, duvidou dos resultados, destacando que, em 2020, registrou eficiência média de 30,8% no complexo termelétrico Jorge Lacerda, com consumo específico de 0,62 t de carvão/MW, e 35,2% (0,89 t carvão/MW) no Pampa Sul.

“Parece necessária uma análise mais aprofundada do estudo para entender qual metodologia matemática foi utilizada para se chegar aos dados relatados, que não condizem com o apurado pela companhia”, disse o porta-voz.

Em 2021, a Engie vendeu o complexo Jorge Lacerda para a Diamante Geração de Energia e aumentou a eficiência energética da Pampa Sul em 0,2 ponto percentual.

Assine a plataforma de inteligência de negócios mais confiável da América Latina. Deixe-nos mostrar nossas soluções para Fornecedores, Empreiteiros, Operadores, Governo, Jurídico, Financeiro e Seguros.

Assine a plataforma de inteligência de negócios mais confiável da América Latina.

Outros projetos em: Energia Elétrica (Brasil)

Tenha informações cruciais sobre milhares de Energia Elétrica projetos na América Latina: em que etapas estão, capex, empresas relacionadas, contatos e mais.

Outras companhias em: Energia Elétrica (Brasil)

Tenha informações cruciais sobre milhares de Energia Elétrica companhias na América Latina: seus projetos, contatos, acionistas, notícias relacionadas e muito mais.

  • Companhia: Energisa S.A.  (Grupo Energisa)
  • A Energisa é uma holding de energia elétrica brasileira que controla 13 distribuidoras de energia elétrica nos estados da Paraíba, Sergipe, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Mato Gr...
  • Companhia: Anptec Engenharia e Projetos
  • A descrição contida neste perfil foi extraída diretamente de uma fonte oficial e não foi editada ou modificada pelos pesquisadores da BNamericas, mas pode ter sido traduzida aut...