Brasil
Notícias

Licenças de espectro 5G para redes privadas corporativas ainda estão paradas

Bnamericas Publicado: quarta-feira, 30 novembro, 2022
Licenças de espectro 5G para redes privadas corporativas ainda estão paradas

Apesar do interesse crescente, o número de licenças de espectro para redes 5G privadas emitidas pela Anatel, reguladora brasileira de telecomunicações, continua relativamente baixo.

Até o momento, a Anatel concedeu licenças para seis empresas, dos segmentos de energia elétrica e mineração, para uso do espectro na faixa de 2,3 GHz, comentou Sidney Nince, do departamento de licenças e recursos da Anatel, no evento online 5x5 Tec Summit.

Essa faixa é usada principalmente para 5G, mas também pode servir para o 4G.

Licenças para mais 1.082 empresas foram emitidas na faixa de 225-270 MHz, que tem capacidade de transmissão mais limitada, embora tenha um alcance de cobertura mais longo. Elas são usadas principalmente para comunicações entre máquinas.

Detalhes da aplicação para outras faixas do espectro para uso privado não foram divulgados.

Segundo Nince, o ecossistema ainda está evoluindo. Ainda estão sendo desenvolvidos chips e arquiteturas de rede para aplicações de rede mais avançadas.

“Já temos mais de 90% da população atendida com redes móveis. Agora estão chegando tecnologias para novas aplicações e novas formas de uso, principalmente IoT”, destacou.

Questões relacionadas à conscientização do setor produtivo, especialmente de pequenas e médias empresas, sobre como operar uma rede privada e solicitar licenças também ajudariam a explicar os números relativamente baixos de autorizações. “Excluindo, talvez, grandes grupos empresariais, elas ainda não têm muito conhecimento de telecomunicações.”

A Anatel fornece faixas para redes privadas nos intervalos de 225-270 MHz, 703-708 MHz/758-763 MHz, 1,48-1,51 GHz, 2,39-2,48 GHz/2,48-2,49 GHz, 3,7-3,8 GHz e 27,5-27,9 GHz.

A agência também está em fase final para aprovar faixas nos intervalos de 410-415 MHz e 42-425 MHz.

Além disso, uma consulta pública para coletar informações para a melhoria das licenças privadas ficará aberta até 12 de dezembro.

LICENCIAMENTO PRIVADO

As empresas que quiserem instalar redes próprias, sem a participação das operadoras detentoras do espectro, precisam ter dois tipos de autorização.

A primeira é uma licença para uso de radiofrequência no modelo de serviço limitado privado (SLP). Além do espectro, qualquer estação rádio-base (antena) que for transmitir o sinal também precisará de uma licença.

A Anatel vai monitorar as operações para evitar interferências e garantir que todas as antenas estejam operando nas faixas específicas para as quais foram autorizadas.

MODELOS

No geral, existem quatro modelos possíveis de redes privadas.

No primeiro, a empresa é responsável por toda a operação. Ela adquire equipamentos, instala e opera – com espectro próprio licenciado (a licença SLP) – uma rede independente e segregada.

No segundo modelo, a rede de acesso é compartilhada, com os dispositivos das empresas conectados ao espectro público da operadora e as antenas compartilhadas com o serviço público de celular. As funções de rede, no entanto, são segregadas e o controle do tráfego de dados fica a cargo da empresa.

Um terceiro modelo envolve algumas funções de controle de rede executadas pela operadora de telecomunicações por meio do fatiamento da rede. Os dados da indústria ou da empresa não fluem pela rede pública.

E, sob um modelo de rede totalmente contratado (terceirizado), uma operadora de telecomunicações fornece o espectro, os dispositivos, a rede de acesso e as funções de rede principais.

Tanto o espectro não licenciado, como as tecnologias LoRa e Sigfox, quanto o espectro licenciado, por exemplo, usando a tecnologia NB-IoT, são disponibilizados.

“Não existe uma solução única, nem um formato único. Depende da proposta de cada empresa. Muitas vezes vemos a mesma empresa com diferentes modelos em paralelo, dependendo das aplicações”, explicou Nince.

A brasileira WEG está operando dessa forma. A companhia implementou dois modelos diferentes de rede privada em um formato piloto. Uma rede própria, com licença SLP obtida da Anatel na faixa de 3,7 GHz, e outra da operadora Claro na faixa de 3,5 GHz.

Aplicações de IoT e automação industrial em 5G aumentarão a demanda por redes privadas ao longo do tempo, segundo Nince. “Visualizamos uma revolução nas cadeias produtivas de diversos segmentos, com possibilidades impressionantes em automação industrial, logística, portos, mineração e até varejo.”

Assine a plataforma de inteligência de negócios mais confiável da América Latina. Deixe-nos mostrar nossas soluções para Fornecedores, Empreiteiros, Operadores, Governo, Jurídico, Financeiro e Seguros.

Assine a plataforma de inteligência de negócios mais confiável da América Latina.

Outros projetos em: TIC (Brasil)

Tenha informações cruciais sobre milhares de TIC projetos na América Latina: em que etapas estão, capex, empresas relacionadas, contatos e mais.

Outras companhias em: TIC (Brasil)

Tenha informações cruciais sobre milhares de TIC companhias na América Latina: seus projetos, contatos, acionistas, notícias relacionadas e muito mais.

  • Companhia: Tim S.A.  (TIM Brasil)
  • A TIM SA é uma operadora brasileira de telecomunicações que oferece serviços de telefonia móvel e fixa, acesso à Internet por meio de modems, tablets e telefones celulares (3G e...
  • Companhia: eBazar.com.br Ltda.  (MercadoLivre)
  • O MercadoLivre é a subsidiária brasileira do site de leilões online regional argentino C2C MercadoLibre e do grande leiloeiro americano eBay, que possui uma participação minorit...
  • Companhia: Nabiax Brasil
  • A descrição contida neste perfil foi retirada diretamente de uma fonte oficial e não foi editada ou modificada pelos pesquisadores do BNamericas, mas pode ter sido traduzida aut...
  • Companhia: Elea Digital
  • A descrição contida neste perfil foi extraída diretamente de uma fonte oficial e não foi editada ou modificada pelos pesquisadores da BNamericas, mas pode ter sido traduzida aut...
  • Companhia: Honeywell do Brasil, Ltda.  (Honeywell Brasil)
  • Honeywell do Brasil, Ltda. é a filial local da empresa americana Honeywell International Inc. A empresa sediada em São Paulo possui 13 instalações no país, incluindo três fábric...
  • Companhia: Greatek Brasil
  • A descrição contida neste perfil foi extraída diretamente de uma fonte oficial e não foi editada ou modificada pelos pesquisadores da BNamericas, mas pode ter sido traduzida aut...