Argentina e Chile
Análise

A pergunta de um milhão de dólares em torno do gasoduto de Vaca Muerta, na Argentina

Bnamericas

Os próximos meses podem ser críticos para a indústria de hidrocarbonetos da Argentina – particularmente gás natural – e, de fato, para a economia do país.

Os observadores do mercado devem receber sinais do que está por vir.

GASODUTO

Todos os olhos estão voltados para o principal projeto do governo, o gasoduto de Vaca Muerta, projetado para aliviar um gargalo de despacho na bacia de Neuquén e, por sua vez, sustentar uma maior produção. Esse aumento da produção substituiria as caras importações de GNL de inverno e aumentaria as perspectivas de um aumento nas exportações firmes durante todo o ano para o Chile, reacendendo a discussão sobre a possibilidade de liquefação.

O trabalho da primeira fase está estimado para aumentar a capacidade de transporte da bacia de Neuquén em 10 MMm³/d (milhões de metros cúbicos por dia). Em uma segunda fase, a capacidade cresceria mais 30 MMm³/d em 2024, elevando a capacidade total de despacho da bacia para 115 MMm³/d.

Um processo de licitação para a primeira fase está em andamento. Os oficiais já outorgaram um contrato para os dutos e estão pendentes decisões para a sua construção e outros componentes, incluindo válvulas.

De olho nas eleições gerais de outubro de 2023, o governo do presidente Alberto Fernández quer que a primeira fase esteja concluída até então. Porém, instalar, testar e comissionar mais de 600 km de dutos em um ano não é tarefa fácil. De fato, dúvidas foram lançadas sobre a viabilidade de cumprir esse prazo, com o ex-ministro da Energia, Juan Aranguren, argumentando no mês passado que o processo de licitação deveria ter começado mais cedo.

E depois há a questão-chave do financiamento. O US$ 1,6 bilhão divulgado como preço da primeira fase no ano passado certamente subiu. Autoridades disseram anteriormente que os fundos viriam de um imposto sobre a riqueza, financiamento direto do Tesouro Argentino e alocações orçamentárias.

A vontade política bipartidária e os incentivos macroeconômicos estão aí. No entanto, as circunstâncias – como o aumento dos custos de importação de GNL e a disparada da inflação – conspiraram desfavoravelmente para as finanças do país. Levando tudo em consideração, é improvável que o gasoduto entre em operação no prazo. O projeto será provavelmente construído, aconteça o que acontecer, mesmo que demore mais do que o planejado.

Em meio a esta incerteza, o governo declarou que lançaria a quarta rodada do programa de incentivos à produção Plan Gas, que visa garantir o gás necessário para ocupar o gasoduto. Lançado em 2020, o Plan Gas reforça a estabilidade do fluxo de caixa do produtor por meio de contratos de fornecimento, que as empresas de upstream licitam em um processo de leilão.

Monitorar esse processo, juntamente com os volumes procurados e o tempo, parece ser fundamental. Se o processo for realmente lançado e os players de upstream fizerem ofertas, isto pode constituir um sinal positivo e indicar qual é a perspectiva em termos de uma data de comissionamento.

Dada a importância da indústria de petróleo e gás para o país, parece improvável que o governo inicie um processo para garantir grandes quantidades de gás adicional se não houver possibilidade de o duto ser concluído a tempo. Também é possível que alguma produção seja bombeada para o Chile.

A Argentina possui 10 dutos de exportação que a ligam ao Chile, Brasil e Uruguai. Sete vão para o Chile e têm capacidade combinada de 13,2 Bm³/a (36,2 MMm3/d), três no extremo sul e dois no extremo norte.

PETRÓLEO

Na frente do petróleo, o governo informou que decidirá entre agosto e setembro se estenderá os contratos de concessão dos players de médio porte Oldelval, Oiltanking e Otasa.

As extensões são prováveis, uma vez que as empresas delinearam planos de investimento que apoiariam uma maior produção de petróleo. Além disso, a estatal de petróleo e gás YPF – maior produtora de petróleo e gás do país – é acionista das três empresas.

A operadora de dutos Oldelval indicou que, se concedida uma extensão de 10 anos, investiria em um novo duto para despachar a produção de Vaca Muerta. A empresa apresentou recentemente um plano de gastos de US$ 1,7 bilhão para 2022-37.

A Otasa, que está reativando seu pipeline de exportação Argentina-Chile, disse que os desembolsos podem chegar a US$ 82 milhões no período, com cerca de um quarto destinado ao trabalho da fase de recomissionamento. A empresa de armazenamento Oiltanking prevê o investimento em cinco tanques de 250 mil m³, além de uma estação de bombeamento.

As empresas argentinas de upstream estão visando o mercado de exportação, com interesse estimulado pelos preços mais favoráveis que podem obter para seu petróleo no exterior e pela capacidade limitada de refino doméstico.

CLIMA

Os eventos desta semana na Europa – temperaturas extremas e incêndios florestais mortais – trouxeram um grande destaque aos impactos das mudanças climáticas e à necessidade de reduzir as emissões.

Isto, combinado com a crise energética decorrente da invasão russa da Ucrânia, pode acelerar a transição energética e empurrar o petróleo e o carvão ainda mais para o território das matrizes indesejadas.

O petróleo sempre será necessário – mesmo que eventualmente apenas para aplicações petroquímicas e outras limitadas – mas a pressão política e dos acionistas certamente aumentará a produção por baixo carbono. Em termos de gás, o nível de aversão não é tão grande, dado seu papel de apoio na transição e credenciais mais limpas, mas as pegadas ambientais do upstream provavelmente também serão examinadas mais de perto no futuro.

Embora a Argentina seja um pequeno poluidor em comparação com economias maiores, as grandes empresas estrangeiras que desejam entrar ou aumentar sua presença no país provavelmente o farão munidas de planos de mitigação.

Acontecimentos nos próximos meses – no que diz respeito aos contratos de concessão do gasoduto e do midstream petrolífero, e até às mudanças climáticas – podem indicar para onde irão a produção e os investimentos.

Outro cenário a considerar é que os investidores estrangeiros podem segurar – ou pelo menos limitar – os gastos até as eleições gerais, para ver se os peronistas mantêm o poder. Caso a oposição vença, e se a situação macroeconômica e as condições de financiamento melhorarem, mais oportunidades em energias renováveis e hidrogênio verde podem potencialmente florescer e atrair pedaços de fundos de investimentos de players estrangeiros.

Tenha acesso à plataforma de inteligência de negócios mais confiável da América Latina com ferramentas pensadas para fornecedores, contratistas, operadores, e para os setores governo, jurídico e financeiro.

Assine a plataforma de inteligência de negócios mais confiável da América Latina.

Outros projetos em: Óleo e Gás (Argentina)

Tenha informações cruciais sobre milhares de Óleo e Gás projetos na América Latina: em que etapas estão, capex, empresas relacionadas, contatos e mais.

Outras companhias em: Óleo e Gás (Argentina)

Tenha informações cruciais sobre milhares de Óleo e Gás companhias na América Latina: seus projetos, contatos, acionistas, notícias relacionadas e muito mais.

  • Companhia: Promaíz S.A.  (Promaíz)
  • A descrição contida neste perfil foi retirada diretamente de uma fonte oficial e não foi editada ou modificada pelos pesquisadores do BNamericas, mas pode ter sido traduzida aut...
  • Companhia: PECOM SERVICIOS ENERGÍA S.A.  (PECOM)
  • A Pecom Servicios Energía SA (PSE) é uma empresa argentina fundada em 1947, com sede em Buenos Aires e presença nacional, que oferece operação, manutenção e serviços ambientais ...
  • Companhia: Albanesi S.A.  (Albanesi)
  • Albanesi SA é uma empresa argentina pertencente ao Grupo Albanesi e cujas atividades estão focadas na geração e comercialização de energia elétrica. A empresa administra a maior...
  • Companhia: Dow Argentina S.A.  (Dow Argentina)
  • A Dow Argentina é uma subsidiária da empresa química norte-americana Dow Chemical que iniciou suas atividades na Argentina em 1957. As atividades da empresa abrangem as indústri...